Papinhas para o almoço e jantar do bebê

0 Comentários // em Alimentação do Bebê Eventos Receitas // 22 de novembro de 2014

papinha-de-nenem7

As receitas abaixo podem ser oferecidas para os bebês que já passaram pela fase inicial de introdução dos alimentos e já comem a papinha completa, com alimentos de todos os grupos alimentares. Para quem não sabe, no início da introdução alimentar, os alimentos vão sendo oferecidos um a um, aos poucos, por exemplo: no primeiro dia, uma papinha só de batata inglesa é oferecida, no segundo dia, uma papinha de cenoura, no terceiro, já se oferece uma papinha que contenha a batata inglesa mais a cenoura. E assim por diante, até que o bebê tenha contato com todos os alimentos permitidos para a idade e comece a comer a papinha completa. Isso geralmente ocorre ao final do primeiro mês de introdução da alimentação complementar e  início do segundo mês.

A papinha completa é composta por um alimento de cada grupo abaixo:

  1. CARNES, PEIXES E OVOS: Carne de boi magra (filé mignon, maminha de alcatra, coxão mole ou chã de dentro, patinho), Frango orgânico sem pele, Fígado, Ovo caipira, Peixe de sabor suave (linguado, merluza, cação).
  2. LEGUMINOSAS: Ervilha, Feijão, Lentilha, Grão de bico.
  3. TUBÉRCULOS E CEREAIS: Aipim, Arroz branco, Batata doce, Batata baroa, Batata inglesa, Inhame, Macarrão.
  4. HORTALIÇAS: Abóbora, Abobrinha, Acelga, Agrião, Alface, Berinjela, Brócolis, Bertalha, Cenoura, Chuchu, Couve, Couve-flor. Espinafre, Quiabo, Repolho, Rúcula, Taioba, Vagem (OBS.: Desse grupo devem ser escolhidos de dois a três ingredientes diferentes).
  5. TEMPEROS: Alecrim, Alho, Alho-poró, Cebola, Cebolinha, Coentro, Erva-doce, Hortelã, Manjericão, Orégano,  Salsa,  Sálvia, Tomilho (OBS.: Os temperos podem ser usados a vontade, porém, fiquem atentos à quantidade, para que eles apenas realcem o sabor dos alimentos, e não o mascarem).
  6. GORDURAS: Azeite de oliva, Óleo de coco.

Abaixo, deixo 5 receitas de papinhas salgadas. Vale lembrar que, apesar das papinhas serem consideradas salgadas, não se utiliza sal no preparo. Os únicos temperos utilizados são os naturais, listados acima.

PAPINHA DE CARNE, MACARRÃO, FEIJÃO, CENOURA E BRÓCOLIS

© Copyright 2011 CorbisCorporation1 colher de chá de óleo de coco
1 colher de chá de cebola picada
1 dente de alho moído
2 colheres de sopa de carne moída
1 colher de sopa de feijão cozido com caldo
2 colheres de sopa de macarrão para sopa
2 colher de sopa de cenoura picada em cubos
2 colher de sopa de brócolis picados
 
Em uma panela, aqueça o óleo e refogue a cebola, o alho e a carne moída. Acrescente, em seguida, a cenoura, o brócolis e o macarrão. Cubra com água. Tampe a panela e cozinhe até que todos os ingredientes estejam bem macios e com um pouco de caldo. Junte o feijão e cozinhe por mais 5 minutos. Amasse todos os ingredientes com um garfo e sirva.
 
  • Rende 1 a 2 porções. Pode ser oferecida a partir dos 6 meses.

 PAPINHA DE FÍGADO, BATATA DOCE, FEIJÃO, ABÓBORA E ACELGA

1 colher de chá de óleo de coco
1 colher de chá de cebola picada
1 dente de alho amassado
2 colheres de sopa de fígado cortado em cubos pequenos
1/2  batata doce pequena cortada em cubos
1 colher de sopa de feijão cozido com caldo
2 colheres de sopa de abóbora
2 colheres de sopa de acelga
 
Em uma panela, aqueça o óleo e refogue a cebola, o alho e o fígado. Acrescente em seguida a batata doce e a abóbora. Cubra com água. Tampe a panela e cozinhe até que todos os ingredientes estejam bem macios e com um pouco de caldo. Junte o feijão e a acelga e cozinhe por mais 5 minutos. Amasse todos os ingredientes com um garfo e sirva.
 
  • Rende 1 a 2 porções. Pode ser oferecida a partir dos 6 meses.

PAPINHA DE FRANGO, ERVILHA, FUBÁ, CENOURA E COUVE

337_papinha-de-fuba,-carne-moida-e-espinafre_b5f49323811 colher de chá de óleo de coco
1 colher de chá de cebola picada
1 dente de alho amassado
2 colheres de sopa de frango picadinho em cubos
1 colher de sopa de ervilha
2 colheres de sopa de fubá
½ cenoura pequena picada em cubos
2 colheres de sopa de couve picada
½ xícara de chá de água filtrada
 
Em uma panela, aqueça o óleo e refogue a cebola, o alho e o frango. Acrescente em seguida a ervilha e a cenoura e cubra com água. Tampe a panela e cozinhe até que todos os ingredientes estejam bem macios e com um pouco de caldo. Acrescente a água fria e o fubá. Deixe cozinhar, sem parar de mexer até que o caldo fique encorpado. Junte a couve e cozinhe por mais 5 minutos. Se necessário, acrescente mais água. Amasse todos os ingredientes com um garfo e sirva.
 
  • Rende 1 a 2 porções. Pode ser oferecida a partir dos 6 meses.

PAPINHA DE PEIXE, BATATA INGLESA, ABÓBORA, BETERRABA E ESPINAFRE

0,,46196887,00
1 colher de chá de óleo de coco
1 colher de chá de cebola picada
1 colher de chá de salsinha picada
2 colheres de chá de suco de limão
2 colheres de sopa de peixe picado em cubos
1 batata inglesa pequena
2 colheres de sopa de abóbora picada em cubinhos
2 colheres de sopa de beterraba picada em cubinhos
2 colheres de sopa de espinafre picado
 
Deixe o peixe descansar por alguns minutos no suco de limão, para pegar um gostinho. Em uma panela, refogue a cebola no óleo e acrescente a salsinha e a beterraba, cubra com água. Deixe cozinhar um pouco. Quando começar a amolecer, acrescente a batata, a abóbora, o peixe e, por fim, as folhas de espinafre. Se necessário, acrescente mais água. Quando todos os ingredientes estiverem bem macios, amasse-os com um garfo e sirva.
 
  • Rende 1 a 2 porções. Pode ser oferecida a partir dos 9 meses, quando se recomenda a introdução dos peixes na alimentação do bebê.

 PAPINHA DE OVO, MANDIOQUINHA, FEIJÃO, CHUCHU, ABÓBORA E AGRIÃO

PapinhaAbobrinhaAboboraCarneAcelga1 colher de chá de óleo de coco
1 colher de chá de cebolinha picada
1 ovo cozido picado
2 colheres de sopa de mandioquinha em cubos
1 colher de sopa de feijão cozido com caldo
2 colheres de sopa de chuchu em cubos
2 colheres de sopa de abóbora em cubos
2 colheres de sopa de agrião picado
 
Em uma panela, coloque o óleo, a cebolinha, a mandioquinha e cubra com água. Quando já estiver um pouco mais macia, acrescente o chuchu e a abóbora, deixe cozinhar. Quando todos os ingredientes já estiverem bem macios, acrescente o feijão e o agrião e cozinhe por mais 5 minutos. Depois de pronto, amasse com um garfo e sirva.
 
  • Rende 1 a 2 porções. Pode ser oferecida a partir dos 8 meses, após introdução da gema e da clara, separadamente, na alimentação do bebê.
 
 

Congelamento e Descongelamento de Papinhas

0 Comentários // em Alimentação do Bebê // 19 de novembro de 2014

186120795

Recebo muitas mensagens com dúvidas sobre o congelamento da papinha do bebê:

“Posso congelar a papinha? Com o congelamento, a papinha perde nutrientes? Qual o melhor método de congelamento? Quanto tempo posso armazenar a papinha na geladeira e no congelador? Como descongelar? O uso do microondas é recomendado?”

Então, resolvi escrever esse post para responder a todas essas dúvidas e garanto que tudo é muito mais simples do que vocês imaginam. Antes de mais nada, vale esclarecer, de uma vez por todas, que a perda nutricional é mínima com o congelamento. Nas carnes, nas aves e nos peixes, por exemplo, o congelamento praticamente não afeta o conteúdo de proteínas, vitaminas e minerais. Isso quer dizer que oferecer uma papinha congelada é a mesma coisa que oferecer uma papinha fresca? Claro que não. A comida feita na hora é sempre mais gostosa, conserva todas as suas características como sabor, cor, textura, cheiro e contém um pouco mais de nutrientes, portanto, deve sempre ser priorizada.

371686-11ALIMENTOS QUE NÃO DEVEM SER CONGELADOS

Embora o congelamento não traga efeitos negativos para a segurança de nenhum alimento, alguns perdem a textura, a firmeza e o aspecto sensorial e gustativo.

São eles: tomate, batata, pepino, rabanete, salsão, verdura de folha (alface, agrião, rúcula), ovo com casca, iogurte, creme de leite, queijos cremosos e macarrão sem molho, banana, pera, melancia, goiaba, uva, laranja, limão.

COMO CONGELAR A PAPINHA

Logo após o fim do preparo da papinha, esta deverá passar por um processo de resfriamento antes de ser congelada. É bastante simples, basta seguir o passo-a-passo a seguir:

  1. Assim que a papinha estiver pronta, mergulhe a panela (de vidro, de preferência) em uma bacia maior com gelo e água. Vá mexendo a papinha até esfriar e chegar à temperatura ambiente. Com esse choque térmico, a cocção será interrompida e a papinha estará pronta para ser congelada. De forma alguma, a papinha poderá entrar em contato com essa água do resfriamento, fiquem atentos!papinha-congelada-3
  2. Depois de resfriada, coloque a papinha em pequenos recipientes, em porções individuais, aquelas normalmente consumidas pelo bebê. Esses potes deverão ser de vidro ou plástico (somente os livres de bisfenol ou BPA free), previamente higienizados e esterilizados por 5 minutos em água fervente. É importante que as papinhas sejam congeladas em porções individuais, uma vez que, ao serem retiradas do congelador, não poderão ser congeladas novamente. Assim, evita-se o desperdício de descongelar e ter que descartar o que não foi consumido.
  3. Etiquete os potinhos com as seguintes informações:
  • Ingredientes da papinha
  • Data da preparação
  • Validade

VALIDADE DAS PAPINHAS NO CONGELADOR

  • Papinha de frutas – 6 meses
  • Papinha de legumes – 6 meses
  • Papinha de carne, frango ou peixe com legumes – 1 a 2 meses

ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE A PAPINHA QUE SERÁ CONGELADA

  • Sugiro que os alimentos que compõe a papa sejam congelados em pedaços. Amasse somente depois de descongelados.
  • As papinhas devem sempre ser congeladas tampadas. Não utilize forminhas de gelo, por exemplo. Recipientes com tampa de papelão também não são recomendados, uma vez que não têm uma vedação adequada e ainda podem grudar na papinha. Os mais indicados, como já dito, são os potinhos de vidro com tampa de plástico e os de plástico livre de bisfenol A, que são vendidos com o selo “BPA free”. Algumas marcas que vocês encontrarão no mercado que fabricam recipientes livres de bisfenol: Tomy, Ou, Avent, Sanremo, Plasvale, Plasútil, entre outras. Ao comprar, sempre procurem o selo BPA free ou Livre de Bisfenol.

bpa free

COMO DESCONGELAR A PAPINHA

A papinha sempre deverá ser descongelada na geladeira, nunca em temperatura ambiente, pois oferece um risco maior de contaminação. O ideal é que se retire a papinha do congelador na noite anterior e deixe na geladeira durante o período da noite. É necessária, em média, 12 horas para o descongelamento total da papinha. No dia seguinte, um pouco antes de servir, esquente em banho-maria e sirva.

O uso do microondas não é aconselhável no preparo das comidas das crianças e, além disso, o descongelamento ocorre de maneira não uniforme e com maior perda de fluidos do alimento. Por isso, a melhor maneira é descongelar na geladeira, para depois aquecer em banho-maria para consumo.

Caso se descongele um pote de papinha e o bebê não o consumir imediatamente, este poderá ser guardado na geladeira e consumido em até 24 horas. Nenhum alimento que o bebê tenha começado a comer, ou seja, que tenha tido contato com a sua saliva, deve ser reaproveitado, ou seja, esse alimento não deve ser guardado e oferecido mais tarde.

papinha-gourmet-bazaar-kids-interna