Na mídia: Como substituir a carne vermelha?

0 Comentários // em Mídia // 30 de julho de 2011

Queridos amigos e pacientes, na revista AnaMaria dessa semana foi publicada uma matéria escrita por mim sobre como substituir a carne vermelha e manter uma alimentação saudável e equilibrada.

Para os interessados, disponibilizo, aqui, o link da reportagem. Basta clicar!

http://mdemulher.abril.com.br/saude/reportagem/alimenta-saude/como-substituir-carne-vermelha-635039.shtml

Abraços, Naila Soares.

Da série ‘Comendo certo para crescer saudável': Como preparar a papinha salgada do seu bebê

1 Comentário // em Alimentação do Bebê Eventos // 19 de julho de 2011

A partir dos 6 meses de idade, seu filhote já apresenta maturidade para receber outros alimentos além do leite materno. Nesse momento, surgem muitas dúvidas como:

“O que pode ser oferecido à criança nessa idade?”

“Será que meu filho irá aceitar bem os alimentos?”

“A papinha substitui a mamada ou devo oferecer o peito antes/depois das refeições?”

“Quais alimentos representam perigo para o bebê?”

“Como essa papinha deve ser preparada? Uso sal? Açúcar? Temperos?”

“Em qual consistência deve ser oferecida? E a quantidade?”

Esse tema é um dos meus preferidos dentro da Nutrição, e pode render vários posts, uma vez que é muito abrangente. Então resolvi criar essa série “Comendo certo para crescer saudável”, tema do meu workshop em parceria com o SOS Mamãe e Cia, no intuito de ajudar mamães, papais, vovós e babás nesse momento importante que é o início da alimentação complementar.

Para introduzir esse assunto por aqui, deixo um passo a passo sobre como preparar a papinha salgada do seu filhote que agora passará a conhecer e a saborear os alimentos. Porém, antes, um esclarecimento sobre o que deve compor as refeições salgadas.

Alimentos liberados para compor a papinha salgada até 1 ano de idade

Hortaliças: acelga, agrião, abóbora, abobrinha, bertalha, brócolis, chicória, couve, cenoura, chuchu, quiabo, tomate, vagem.

Tubérculos e Cereais: batata inglesa, aipim, batata doce, batata baroa, inhame, arroz, macarrão.

Proteína: frango, carne vermelha, peixe, fígado, rã, gema de ovo.

Leguminosas: feijão, ervilha, lentilha, grão de bico.

Temperos: alecrim, orégano, salsa, manjericão, alho, cebola.

Óleo vegetal ou Azeite (1 colher de chá): soja ou canola ou azeite.

A papinha salgada deve conter 1 alimento de cada grupo citado acima. A capacidade gástrica do seu bebê é pequena, o volume que geralmente se recomenda de papinha é de 200 ml, mas vale lembrar que esse volume varia e não pode ser tido como regra.

Preparo da papinha

PASSO 1: O sal, assim como o açúcar, não deve ser acrescentado às papinhas, pois o bebê está conhecendo e aprendendo a identificar cada alimento, sendo importante que seu sabor natural não seja mascarado. Para o preparo da papinha utilize: alho amassado, cebola batidinha, tomate sem pele e sem semente, cebolinha e pouco óleo (1 colher de chá).

PASSO 2: Acrescente a carne, refogue e acrescente água filtrada. Deixe cozinhar. Atenção: Não refogue os alimentos com azeite, manteiga ou margarina, pois quando aquecidas liberam uma substância chamada acroleína que é cancerígena. Utilize o óleo vegetal.

PASSO 3: Acrescente os legumes picados, deixe cozinhar e, por último, acrescente os vegetais folhosos.

PASSO 4: Amasse a papa com um garfo. Não utilize liquidificador, nem processador, nem peneira. A papa deve ficar consistente, na forma de um purê grosso, para estimular a mastigação e a fala da criança. Alimentos que são pastosos o suficiente para grudar na colher fornecem mais energia e nutrientes para o bebê que os de consistência mais líquida.

PASSO 5: Chegou a hora gostosa, a de comer! A papinha deve ser oferecida na colher e os sucos no copo (sim, mamãe, seu bebê já está preparado). Um lembrete: prepare-se para a bagunça que seu pequeno irá fazer, isso faz parte do processo. Deixe que ele pegue os alimentos com a mão, que derrame o suco do copo; tudo isso o ajudará a ter intimidade com os alimentos e a adquirir maturidade para se alimentar sozinho.

Boa sorte e bom apetite para o seu bebê!

Novo guia para alimentação saudável e prevenção da obesidade – My Plate

0 Comentários // em Dicas da Nutricionista Eventos // 15 de julho de 2011

Empenhado em reduzir o avanço da obesidade nos Estados Unidos, o governo americano apresentou novas recomendações nutricionais, que substituíram a tradicional representação gráfica de uma pirâmide por um prato.

O novo guia, que recebeu o nome de “My Plate”, é mais prático e divide um prato em quatro porções: 30% de vegetais, 30% de grãos, 20% de proteína e 20% de frutas. Além disso, ao desenho é acrescentado um copo, que representa os laticínios com baixo teor de gordura.

A nova representação gráfica vem acompanhada de algumas recomendações, como:

  1. Evite os excessos.
  2. Metade do prato deve conter frutas e verduras, e pelo menos a metade dos cereais consumidos deve ser integral.
  3. O leite consumido deve ter pouca gordura, assim como os derivados lácteos.
  4. Beba água ao invés de bebidas doces.
  5. Ingira pouco sal.

Mas atenção, não é preciso colocar todos os itens na mesma refeição. Leite, queijo e iogurte, por exemplo, impedem a absorção de ferro presente nos outros alimentos, o que pode deixar o organismo carente nesse mineral e, com isso, mais suscetível ao ganho de peso.

A antiga imagem, a “Pirâmide Alimentar”, representava os grupos alimentares em forma triangular. Os alimentos que deviam ser ingeridos em maior quantidade se encontravam em sua base, enquanto aqueles que deviam ser consumidos moderadamente ficavam no topo.

Segundo o Departamento de Agricultura, a pirâmide “estava fora de moda e era muito complicada” para os cidadãos, que reclamavam de receber informação contraditória, mas ela continuará disponível para os profissionais da área de saúde.

Ele ressaltou ainda que a nova representação “se centra em uma imagem familiar, a de um prato” e busca transmitir aos cidadãos a informação de que necessitam para tomar decisões saudáveis na hora de se alimentar.

Por Naila Soares

A comida é o personagem

0 Comentários // em Alimentação da Criança Eventos // 5 de julho de 2011

Às vezes é complicado fazer com que seu filho coma, com gosto, alimentos saudáveis, como frutas, legumes e verduras. O livro Brincando com a comida, criado por Vanessa Dualib e publicado pela Editora Alaúde, pode ser um aliado nessa hora. Por meio de fotografias divertidas, a comida vira personagem de histórias bem-humoradas, que conquistam crianças e adultos, de todas as idades. Veja alguns exemplos:

(Fonte: Casa e Jardim)